24h

Todos os dias

Rua Tenerife, 31 - 4º Andar

Vila Olímpia - São Paulo

(11) 3044-0710 / 3847-8920

contato@cwosp.com.br

Comparar listagens

3 Dicas para Colocar em Ação seus Objetivos de Carreira em 2017

3 Dicas para Colocar em Ação seus Objetivos de Carreira em 2017

Sylvia Ann Hewlett, consultora de carreira do The Center for Talent Innovation, nos EUA, comenta neste artigo como é importante aprendermos a definir nossos objetivos primeiro, e com isso criarmos uma base, uma fundação segura para nossos sonhos. Eis as 3 dicas de Sylvia para colocar em ação seus objetivos de carreira em 2017:

1. Defina seus objetivos

Construir uma carreira de sucesso é uma jornada difícil. Você tem uma imagem clara daquilo que deseja para sua carreira? Um bom senso de direção e orientação irá servi-lo bem, mas você precisa saber para onde você está indo, a fim de definir um destino e se motivar pelo que deseja conquistar logo mais adiante.

Não fique assustado se sua visão de seu futuro parece obscura. Ao invés de vislumbrar um caminho reto em um mapa, explore suas múltiplas possibilidades. Procure exemplos cujas realizações inspirem você – e não se limite a uma única indústria. A inspiração muitas vezes emerge das fontes menos prováveis. Mantenha atualizada suas potenciais possibilidades; é importante ter uma amostragem robusta, para que a avalanche diária de histórias sobre luta ou sacrifício não recompensados não afetem a sua determinação.

Consulte um mentor ou um coach de desenvolvimento pessoal que possa ajudá-lo a ver o quadro geral. Anote suas aspirações, por mais modestas ou fabulosas que possam ser, e descubra como se desenvolver. Crie uma lista de profissionais que possam lhe oferecer conselhos e inspiração.

 

2. Faça um diagnóstico

Sua cabeça pode estar nas nuvens, mas seus pés estão no chão: use-os para tomar medidas pragmáticas na direção do seu sonho. Comece por avaliar o que você possui em seu kit que possa ajudá-lo no caminho: o que você faz excepcionalmente bem? Em quais conjuntos de habilidades você se sente muito confortável? Quais experiências o distinguem? Que diferenças inerentes ou adquiridas lhe conferem uma “marca” distinta ou valor agregado que o distingue dos outros? Quais realizações lhe conferiram alegria e elogios? O que lhe dá satisfação a ponto de querer fazer mais e mais?


Possuir um indicador confiável sobre o que trazemos para nossa missão é metade do diagnóstico. A outra metade é avaliar o contexto em que você aproveitamos essas forças. Considere as seguintes perguntas: Como a missão ou intenções do seu empregador atual se sobrepõem a seus próprios valores ou objetivos? A empresa possui hierarquia bem definida? Se houver um plano de carreira, como é constituído e em qual posição você se encontra? Se sua empresa não possui hierarquia bem definida, como você enxerga o cenário? Quais entregas – ou chances – o levarão à promoção? Quais são os pontos de entrave ou armadilha que você precisa vencer? Identifique-os agora de modo que quando ganhar um parceiro, você saberá onde focar seus esforços.

Um mentor pode ajudá-lo a mapear a paisagem organizacional e o seu lugar nela. Como confidentes simpáticos, os mentores não podem ser esquecidos. Eles ouvem seus problemas, oferecem conselhos e revisam abordagens para resolver problemas. A ideia de ter um mentor parte do princípio de discutir e avaliar aquilo que pode ou não ser levado até o chefe ou os colegas.

3. Saia em busca de patrocinadores

Quando se trata de impulsionar a carreira a níveis corporativos, você precisa de um patrocinador. Sylvia Ann Hewlett possui até um livro a respeito, chamado “Forget a Mentor, Find a Sponsor, onde explica que um mentor pode ajudar a conceber sua próxima posição, enquanto um patrocinador irá defender a sua promoção e abrir portas e oportunidades para você. Uma pesquisa conduzida pelo Center for Talent Innovation mostra que patrocinadores, e não mentores, pavimentam o caminho do poder e da influência, impactando três coisas: aumentos de salário, projetos especiais e promoções. Cerca de 70% dos homens patrocinados e 68% das mulheres patrocinadas sentem que estão progredindo em um ritmo satisfatório, comparado a 57% de seus pares que não possuem patrocínio.

E como encontrar um patrocinador?

A modalidade não é ainda muito difundida no Brasil, e difere da figura de um investidor, como veremos a seguir. O patrocínio também deve ser conquistado – e não uma vez, mas continuamente. Há várias maneiras de ficar frente à frente com possíveis patrocinadores, uma delas é propor a colaboração em um projeto de interesse para essa pessoa, enfatizando o quanto você pode ajudar com o trabalho braçal, bem como as ideias; identifique maneiras concretas em que possa ajudar um patrocinador a resolver um desafio iminente de negócios. Apenas fazer um bom trabalho não é suficiente. Dê o primeiro passo e não apenas trabalhe duro, mas busque se tornar um líder emergente digno de um patrocinador.

Com objetivos claramente definidos e o patrocinador ou coach ideal para auxiliar na sua viagem, faça sua carreira decolar em 2017! Agora só depende de você.

Fonte: INC.com

img

Laura Lopes

    Posts relacionados

    Como levar o dia-a-dia de uma forma mais positiva

    A pressa diária e os desafios que a vida apresenta pode tornar o dia de qualquer...

    Continue lendo
    por Nucleo P - Soluções Digitais

    Como programar a mente para eliminar os maus hábitos

    Maus hábitos tornaram-se tão arraigados no comportamento cotidiano das pessoas que, no final do...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Como tornar-se mais criativo exercitando o cérebro 10 minutos por dia

    Por Brian Lee Eu tinha cerca de 6 anos de idade na época, e desenhei uma foto sobre mim e meus...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Participe da discussão