24h

7 dias

Rua Tenerife, 31 - 4º Andar

Vila Olímpia - São Paulo

(11) 3044-0710 / 3847-8920

contato@cwosp.com.br

Comparar listagens

Alimentação saudável. Para viver com mais saúde

Alimentação saudável. Para viver com mais saúde

Alimentação saudável é um tabu pra muita gente. Primeiro de tudo, como se “manter na linha”  com tantas tentações nos rodeando o tempo inteiro?  Além do supermercado nas compras do dia a dia,  ainda existe aquele restaurante que tem o cardápio “gordo” mais gostoso da praça.

Como se não bastasse a vigilância diária no almoço, ao longo do dia dá aquela fome e vamos comer o quê? Bolacha recheada? Salgadinho? Chocolate ou doces que são verdadeiras bombas de açúcar?

Felizmente, existem opções saudáveis para o lanche da tarde, que fogem das “porcarias” e até das famosas barrinhas de cereais – que muita gente inclusive não gosta. Conversamos com a nutricionista Tatyana Borges para dicas específicas sobre o que comer e o que se deve evitar para o lanchinho da tarde.

Além disso, ensinaremos como identificar alimentos processados e principalmente ultraprocessados, que fazem tão mal à nossa saúde. Confira a entrevista:

Coworking Offices: Como definir um “snack saudável”? Qual critério deve nortear essa escolha?

Tatyana Borges: Os principais critérios que podemos utilizar para definir se um snack é saudável ou não é a quantidade e a qualidade de seus ingredientes. Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde (2014), existem na nossa alimentação as seguintes categorias de alimentos:

In natura (obtidos diretamente de plantas ou animais e que não sofrem qualquer alteração após deixarem a natureza)

Minimamente processados (que foram submetidos a processos de limpeza, secagem, congelamento, etc. Contudo não envolvem adição de outros ingredientes)

Alimentos processados (fabricados pela indústria e que sofrem a adição de sal, açúcar ou outra substância de uso culinário)

Alimentos ultraprocessados (também são fabricados pela indústria e sofrem a adição de diversos ingredientes como sal, açúcar, óleo, gorduras e substâncias sintetizadas em laboratório)

De acordo com essa classificação podemos entender que os snacks mais saudáveis são os in natura ou minimamente processados e os menos saudáveis são os ultraprocessados, que em sua maioria contêm mais de 5 ingredientes.

CWO: Podemos confiar em um produto industrializado tido pelo fabricante como snack saudável? Qual o limite para essa classificação?

TB.: Para verificar se um snack é saudável, ou se ao menos chega perto de ser, temos que saber ler o rótulo e analisar se ele está mais próximo da categoria in natura ou mais próximo da categoria de ultraprocessado. Quanto mais in natura ele for, mais saudável, e quanto mais ultraprocessado, ou seja, com uma grande quantidade de ingredientes, menos saudável.

A indústria já sentiu a necessidade do consumidor em procurar alimentos mais saudáveis e atualmente podemos encontrar versões como os chips de frutas, que são práticos e possuem uma lista de ingredientes aceitável, mas que infelizmente ainda não são muito acessíveis economicamente. Por isso, o melhor sempre é optar pelos alimentos in natura, como por exemplo as frutas frescas (e também as secas, como nozes, castanhas e amêndoas).

CWO: O consumidor muitas vezes fica confuso ao comparar lista de ingredientes x tabela nutricional de produtos no supermercado. Quais dicas você daria para que essa escolha seja a mais sensata e próxima possível de uma alimentação saudável?

Algumas dicas são:

1) Verificar quantos ingredientes têm em sua composição. Se passar de 5, precisamos nos atentar à qualidade desses ingredientes;

2) Verificar se os nomes dos ingredientes são familiares ou não. Normalmente aqueles ingredientes com nomes “estranhos” são substâncias industrializadas. São utilizados para conservação, coloração ou realce de sabor. Não possuem nenhum nutriente saudável para o organismo. Como se já não bastasse, ainda têm a função de viciar o nosso paladar;

3) Verificar a quantidade de sódio contida no produto. O Ministério da Saúde recomenda uma dose máxima diária de 2000mg por dia. O consumo excessivo de sódio aumenta o risco de doenças do coração;

4) Verificar a quantidade de gordura saturada, que em excesso também aumenta o risco de doenças cardiovasculares;

5) Verificar a quantidade de açúcar, que em excesso causa risco de obesidade, doenças crônicas e cárie dental

CWO: Falando em alimentação saudável, o que um estudante ou uma pessoa pode levar no ambiente de trabalho e tratar como “snack saudável” para comer sem culpa no intervalo entre almoço, café da tarde e janta?

TB: Ainda nos baseando no Guia Alimentar mencionado acima, que prioriza o consumo de alimentos in natura ou minimamente processados, podemos citar como exemplos de snacks saudáveis: todas as frutas frescas ou secas, como damasco, tâmaras, figos; oleaginosas como nozes, castanhas, pistache, amêndoas (todas sem adição de sal ou açúcar), leite e iogurte natural.

 

CWO: O brasileiro tem por costume comer pão com manteiga no café da manhã. É saudável repetir a dose na parte da tarde também? Que tipo de substitutos saudáveis (e até mais nutritivos) podem ser considerados no lugar do tradicional pão com manteiga e café?

 

TB: O pão francês é um dos maiores responsáveis pela alta quantidade de sal consumida pelos brasileiros, apesar da redução de sódio em sua composição nos últimos anos. Por isso, não é recomendado repetir a dose na parte da tarde. Existem alimentos tradicionais da cultura brasileira como o cuscuz e a tapioca que podem ser consumidos como substitutos saudáveis e nutritivos.

 

CWO: Daquilo que as pessoas costumam consumir no dia a dia (por praticidade que seja) qual se deve evitar como snack a qualquer custo e porquê?

 

TB: O que muitas pessoas estão acostumadas a consumir diariamente em seus lanches , que passa a ideia errada de ser saudável, é o peito de peru. O peito de peru contém conservantes, açúcar e principalmente uma alta quantidade de sódio (sal). O peito de peru deve ser evitado como qualquer outro embutido. A preocupação em relação a ele é que, por passar essa falsa ideia de alimentação saudável, as pessoas consomem em maior quantidade que outros alimentos mais saudáveis.

 

CWO: Algum ponto de atenção sobre snacks saudáveis que seja relevante mencionar?


TB: É muito importante ler o rótulo dos alimentos, pois até mesmo as bolachas “fits” de grandes marcas contêm em seus ingredientes: açúcar, sal, gordura vegetal, aromatizantes, emulsificantes, além da alta quantidade de gorduras saturadas,  e podem chegar a 70% em açúcar na composição, em suas mais variadas formas.

 

img

Laura Lopes

    Posts relacionados

    Metas: Como se reinventar e redefinir seu futuro

    Você já desejou poder mudar seu passado? Todos nós passamos por lutas na vida, cometemos...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Porque você deve iniciar uma estratégia de conteúdo para a sua empresa agora mesmo

    Se você busca atrair mais atenção para o público-alvo da sua empresa, provavelmente também...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    7 Passos para Criar Vídeos de Marketing que Realmente Funcionam

    Precisa trabalhar com especialistas de diferentes áreas do conhecimento para criar vídeos de...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Participe da discussão

    WhatsApp Chat
    [index]
    [index]
    [523.251,659.255,783.991]
    [523.251,659.255,783.991]
    [523.251,659.255,783.991]
    [523.251,659.255,783.991]