24h

Todos os dias

Rua Tenerife, 31 - 4º Andar

Vila Olímpia - São Paulo

(11) 3044-0710 / 3847-8920

contato@cwosp.com.br

Comparar listagens

Como Usar as Palavras com mais Clareza nos Negócios

Como Usar as Palavras com mais Clareza nos Negócios

Palavras: mecânica da comunicação

De acordo com a neurociência, o cérebro humano usa neurônios do córtex visual esquerdo para processar palavras escritas como unidades de palavras inteiras. O cérebro combina essas palavras e seus significados armazenados para lembrar e compreender a informação. O pensamento analítico é o processo de se lembrar das palavras e colocar seus significados dentro de um contexto. Este processo não consiste em apenas acessas um dicionário mental. Toda vez que usamos as palavras, recriamos seu significado.

As palavras que habitualmente usamos quando estamos pensando (e então expressamos esses pensamentos) moldam a forma como vemos o mundo. Por exemplo, pessoas que habitualmente pensam (e falam e escrevem) a palavra “ódio” tendem a encontrar um número cada vez maior de coisas para odiar. Esta relação entre o uso da palavra e a percepção dela é extremamente importante no mundo dos negócios. Quando treinamos para falar e escrever usando palavras claramente definidas dispostas em frases concisas, estamos também treinando o cérebro para pensar mais claramente.

Mais importante ainda, quando escrevemos e falamos de forma mais concisa, aumentamos a influência positiva na equipe. Devido a neurônios-espelho, essas pessoas começarão a imitar a sua clareza em seus próprios processos de pensamento. A clareza é contagiosa. Da mesma forma, se habitualmente nos valermos de palavras mal colocadas em frases longas e complicadas, estamos treinando o cérebro – e os cérebros dos membros de uma equipe – a pensar menos claramente. Ou seja, a confusão também é contagiosa.

Com isso em mente, considere essas 3 maneiras simples de aprimorar suas habilidades de usar as palavras com mais clareza nos negócios:

Procure evitar mentalmente jargões imprecisos

Enquanto a maioria dos jargões de negócios são simplesmente irritantes (como dizer “utilizar” ao invés de “usar”), alguns são tão confusos e vagos que automaticamente levam a um pensamento confuso. Os piores são: “alinhamento”, “melhor da categoria”, “centrado no cliente”, “competência principal”, “cristalizar”, “centrado no cliente”, “diversidade”, “empoderamento”, “holística”, “liderando”, “alavancando”, “geração”, “paradigma”, “robusto”, “stakeholder”, “sustentabilidade” e “sinergia”.

Tomemos como exemplo o termo “sinergia”. Na física, a sinergia descreve a criação de um inteiro que é maior do que a soma aritmética de suas partes. Exemplo clássico: a combinação de farinha, água, fermento e calor para criar um pedaço de pão. No mundo dos negócios, no entanto, a sinergia geralmente aparece quando organizações díspares são combinadas, como em uma fusão, aquisição ou reestruturação societária. No mundo dos negócios, no entanto, a sinergia é rara a ponto da não-existência.

Simplifique o conteúdo relativo ao negócio

Se você estiver acostumado a escrever ou ler frases longas e complexas no trabalho, edite-as e reedite-as para que expressem, em poucas palavras, a essência do que é dito. Pratique esse exercício repetidamente e com o tempo você irá acostumar automaticamente seu cérebro a textos mais curtos e concisos.

Um exemplo prático de conteúdo prolixo:

“Aproveitar a tecnologia XYZ e o expertise em governança podem oferecer ao seu negócio uma vantagem competitiva importante. XYZ pode ajudar a gerenciar o “lado humano” dos seus negócios de forma mais eficaz, evitando as armadilhas de conformidade e criando benefícios centrais para as empresas e seus funcionários, enquanto, ao mesmo tempo, poupa tempo de empreendedores e executivos para que possam se concentrar no crescimento dos negócios, mantendo o foco em operações, estratégia e inovação”.

Embora o parágrafo acima esteja gramaticalmente correto, emprega uma série de palavras para rodear uma mensagem bastante simples. A mesma mensagem poderia, contudo, ser redigida com mais clareza e economia de palavras:

“XYZ gerencia suas tarefas pessoais para que você possa passar mais tempo dedicado ao crescimento do seu negócio”.

Simplificar o “blablablá” para o menor número de palavras possível não apenas torna o conteúdo mais conciso, como treina a mente a buscar a essência de conceitos desnecessariamente complexos. E o melhor de tudo: quanto mais vezes você praticar este processo de clarificação do pensamento, mais inteligente você se tornará!

Brincadeira da “sílaba única”

Este exercício treina o cérebro para usar palavras mais simples e fáceis de entender. O conceito é simples: tente comunicar ideias de negócios usando palavras de apenas uma sílaba. Por exemplo, se estivéssemos comunicando as regras do jogo usando essas regras, escreveríamos: “o jogo consiste em falar e escrever palavras que sejam tão curtas a ponto de não poderem ser divididas”.

Embora este tipo de fala e escrita não resulte em qualquer coisa que geralmente usamos em uma discussão de negócios, o esforço mental de simplificar acostuma o cérebro a usar pequenas palavras do que aquelas excessivamente complexas. Como as palavras complexas tendem a “complexificar” os pensamentos (e a expressão deles), tornar um hábito o uso de palavras comuns leva a um pensamento mais claro e conciso.

Fonte: Geoffrey James

img

Laura Lopes

    Posts relacionados

    Como levar o dia-a-dia de uma forma mais positiva

    A pressa diária e os desafios que a vida apresenta pode tornar o dia de qualquer...

    Continue lendo
    por Nucleo P - Soluções Digitais

    Como programar a mente para eliminar os maus hábitos

    Maus hábitos tornaram-se tão arraigados no comportamento cotidiano das pessoas que, no final do...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Como tornar-se mais criativo exercitando o cérebro 10 minutos por dia

    Por Brian Lee Eu tinha cerca de 6 anos de idade na época, e desenhei uma foto sobre mim e meus...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Participe da discussão