Devo Transformar meu Hobby em Negócio? 5 Questões para Refletir

Devo Transformar meu Hobby em Negócio? 5 Questões para Refletir

Criar cachorrinhos adoráveis ​​ou projetar jóias em tempo integral pode soar como uma bênção, mas, como diriam os colunistas de carreira do New York Times e quase todos os amantes de bons hobbies que se tornaram empresários, iniciar um negócio vai muito, mas muito além de lidar com uma atividade que sentimos prazer em executar, e a realidade cotidiana raramente combina com nossos devaneios. Pensando nisso, a empresária Candice Landau sugere que você faça a si mesmo algumas perguntas-chave antes mesmo de começar a empreitada:

 

Terei o mesmo prazer ao executar meu hobby dentro de um prazo?

Claro que você ama assar cupcakes para amigos e familiares. Mas, desfrutaria do mesmo prazer em criá-los dia após dia, sob pressão, por anos a fio? “Para algumas pessoas, trabalhar em um hobby é como trabalhar em um projeto de arte de longo prazo. Elas fazem isso para aprender, para criar algo bonito, e em uma tentativa de atingir a perfeição”, escreve Landau. “A menos que você esteja pensando em vender seus serviços por uma fortuna ou vender seus itens para uma galeria de arte, provavelmente teria que ser capaz de fazer as coisas mais rapidamente do que antes. É isso mesmo que deseja?”, questiona ela.

Gostaria de fazê-lo com uma arma financeira apontada para a minha cabeça?

Há uma diferença, psicologicamente, entre fazer algo para se divertir e fazê-lo porque se você não o fizer, não terá dinheiro para pagar o aluguel no final do mês. Agora antecipe essa verdade e pense profundamente sobre ela. “Se você quer transformar seu hobby em um negócio porque acha que vai ser tão divertido quanto era quando ele era apenas um hobby, você pode ter uma surpresa”, adverte Landau.

O hobby é minha saída para o relaxamento?

Porque, se for, você terá que encontrar outra coisa para fazer quando pensar em relaxar – seu hobby já não terá mais esse efeito.

 

Estou pronto para um desafio?

Claro, iniciar um negócio baseado em um hobby pode ser profundamente gratificante, mas quase certamente não será fácil. Se você está em busca de uma fuga, de uma ruptura em sua vida, ou simplesmente uma alternativa menos trabalhosa para um emprego garantido, desista, pois transformar sua paixão em um negócio, definitivamente, não é isso. “o começo vai ser difícil, especialmente se esta é a sua primeira empresa” adverte Landau aos futuros empresários. “Você provavelmente terá vários cargos por um tempo – contador, representante de serviço ao cliente, embaixador da marca, CEO, e assim por diante. Este é também um bom momento para pensar sobre o que é preciso para ser um empreendedor”.

Estou disposto a me vender?

Não caia na ilusão que, por vezes, atinge os empresários de primeira viagem. Se você construir um negócio, definitivamente terá que vendê-lo, de qualquer maneira. Não importa o quanto você ame o que faz. “Cinco anos atrás, eu era péssimo em vender as jóias que eu mesma fazia, assim como os meus serviços de escrita. Eu era muito modesto e não queria levar as pessoas a tomar uma decisão de compra”, confessou Landau. “Não sou a mesma pessoa hoje. Hoje, se você perguntar sobre minhas jóias ou meus serviços de escrita, vou oferecer-lhe um cartão de visita ou o valor do meu serviço. Essa é uma habilidade que todos devemos aprender e é algo que você terá que aprender. Esteja preparado para vender”, diz ela.

Fonte: Inc.com

 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]