Diferenças Entre Ser um Líder Nato e um Gerente Eficiente

Diferenças Entre Ser um Líder Nato e um Gerente Eficiente

Com frequência assumimos, erroneamente, que gestão e liderança são sinônimos. Nada poderia estar mais longe da verdade. Os papéis e responsabilidades de um líder e de um gerente são bastante diferentes.

“Gestão é fazer as coisas direito; liderança é fazer as coisas certas” – Peter F. Drucker, Essential Drucker: Management, the Individual and Society

Abaixo algumas distinções importantes entre um verdadeiro líder e um bom gerente:

Um gerente lida com tarefas, enquanto um líder cultiva relacionamentos

Um gestor precisa lidar com tarefas do dia a dia quando executa um negócio. Essas podem variar de controle de orçamento, treinamento de pessoal, atendimento ao cliente ou a introdução de um novo produto. O gerente estará centrado em prazos e procedimentos que, por sua vez, são usados como pontos de referência para medir o sucesso. Já o líder estará focado em capacitar as pessoas dentro da organização e cultivar contatos influentes fora da empresa. Ele ou ela empregarão muito tempo e energia para motivar a equipe.

Um gerente raramente pensa “fora da caixa”, enquanto um líder projetará a mudança

Um líder preocupa-se com a visão que se faz da empresa e estará olhando para o futuro. Os líderes sabem que a mudança pode ser vital para a estabilidade em uma economia incerta. Steve Jobs é muito lembrado como líder porque seu foco e visão sempre estavam à frente de seu tempo. Ele estava constantemente em busca de um grande talento que poderia ajudá-lo a colocar suas ideias em prática. Reza a lenda que Jobs entrevistou mais de 5.000 candidatos ao longo da vida profissional.

Já os gerentes tendem a trabalhar dentro dos limites estabelecidos por descrições de projetos e planos de trabalho individuais e raramente recomendarão a mudança. Os gerentes precisam reunir excelentes habilidades de pessoas que estejam determinadas a concluir o trabalho com o mínimo de atrito.

Outro aspecto interessante é que um líder busca capacitar a equipe, enquanto um gerente trabalha em um contexto de microgestão. Um líder verá funcionários capacitados como um trunfo para a empresa. Ele (ou ela) não os vê como uma ameaça quando tomam iniciativa e correm riscos. Os gerentes, por outro lado, preferem delegar e gerenciar nos mínimos detalhes, de modo que ainda possam se sentir no controle da situação. Eles também querem preservar o status quo, ao invés de ultrapassar fronteiras e conquistar novos horizontes.

Um gerente manterá sistemas, enquanto um líder inspirará seguidores

O papel do líder é ganhar seguidores para influenciá-los. Esta é a única maneira de mover as pessoas em linha com a sua visão de mundo. Um gerente raramente poderá desempenhar esse papel, uma vez que ele ou ela estará focado em conseguir realizar as tarefas dentro das diretrizes e prazos.

O líder usará a inteligência emocional, enquanto o gerente será menos consciente de sua importância

Daniel Goleman escreveu um interessante artigo intitulado “O líder mais focado” no qual ele destaca o papel da inteligência emocional para uma boa liderança. Ele diz que a chave para a inteligência emocional é a auto-consciência. Isso ajuda a desenvolver a empatia, a motivação, habilidades sociais e auto-controle, que serão fundamentais na liderança eficaz.

Em tempo: muitos gerentes também possuem inteligência emocional (EQ), que usarão na gestão de funcionários com tato e sensibilidade. No entanto, alguns gerentes não têm conhecimento de como a inteligência emocional é crucial e tendem a ver o pensamento analítico e as habilidades técnicas como medidas de desempenho (ou seja, apenas o lado “racional” da inteligência).

O líder explorará as oportunidades enquanto o gerente evitará o risco

Há sempre um risco em aproveitar uma oportunidade. O líder de sucesso instintivamente será capaz de avaliar o alvo, os recursos necessários e também o nível de risco envolvido. Será capaz de construir em uma crise, sabendo que os tempos difíceis muitas vezes encerram grandes oportunidades. Já os gerentes tendem a evitar o risco. Eles estão muito mais preocupados em ajudar os funcionários a alcançar seu potencial e se certificar de que os objetivos sejam atingidos.

Um líder precisa de muito mais carisma do que um gerente

Se um líder pode usar a empatia, a sensibilidade social e o fácil relacionamento com os outros enquanto exibe inteligência e charme, então é considerado(a) carismático. Usando o contato visual, tocando de forma apropriada e exibindo compreensão e interesse através da escuta ativa; essas são as marcas de uma pessoa carismática. Agora, se você é um gerente ou um líder, faça o quiz (em inglês) e veja sua pontuação.

Identificamos os papéis e responsabilidades dos gestores e líderes. Muitas vezes, não é assim tão curto e grosso. Os papéis de gerentes e líderes muitas vezes se sobrepõem e há muitos gestores que estão se lançando como líderes, e líderes que falham em assumir a liderança.

Fonte: Lifehack
Crédito da foto: Flickr

 

Deixe uma resposta

[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]