As 5 Regras Essenciais para Apresentações “matadoras”

As 5 Regras Essenciais para Apresentações “matadoras”

Peter V. Handal é presidente e CEO do Dale Carnegie Training, a mais antiga consultoria de treinamento do mundo, com 200 escritórios espalhados em mais de 86 países. Dale Carnegie, que dá nome à consultoria, é autor do best seller “Como fazer amigos e influenciar pessoas”. Neste post, Handal aponta as 5 regras essenciais para criar apresentações “matadoras”:

1. Seja você mesmo

Se você passar por alguém que não é, as pessoas saberão que você está sendo insincero e, portanto, não acreditarão que você está dizendo. Por exemplo, se você é naturalmente uma pessoa casual, vai parecer desajeitada e indigna de confiança, se tentar parecer formal. Da mesma forma, se é naturalmente puritana, parecerá boba se tentar parecer “cool”.
A mesma regra aplica-se ao expertise. As pessoas sentem de imediato sempre que tentamos fingir que somos especialistas em alguma coisa, quando na verdade não somos. Ao invés de emprestar a credibilidade do cartão de visita, seja a pessoa que você realmente é. Só então você será acreditado.

2. Conte histórias

A finalidade de uma apresentação não é transmitir informação. Você pode fazer isso com uma planilha. O objetivo da apresentação é mostrar como a informação possui um significado para o que está acontecendo nos negócios e na vida do seu público-alvo. Os seres humanos decidem o que é significativo em função de como algo se encaixa (ou não) nas histórias que seus cérebros constroem a partir de suas experiências de vida. É apenas contando uma história – a sua história, na verdade – que podemos dar significado ao discurso apresentado.

3. Pratique

Os melhores oradores fazem parecer como se as ideias fossem tão novas e originais que o palestrante parece um pouco surpreso com o que ele ou ela está dizendo. Steve Jobs dominava essa arte do improviso. (Assim como Ron Popeil). A única forma de conseguir esse sabor de “novidade eterna” é ensaiar a apresentação ao ponto em que transcende o script, e as ideias contidas nele se tornem parte de quem você é. Por outro lado, mesmo os oradores carismáticos são entediantes quando improvisam, portanto é preciso saber equilibrar a improvisação com aquilo que se deseja falar “direto ao ponto”.

4. Socialize

Uma audiência é sempre composta por indivíduos. Devido a isso, a falar com “eles” é sempre um erro, porque dilui o indivíduo como parte de uma multidão. Grandes apresentadores sempre dirigem suas palavras aos indivíduos, movendo-se de pessoa para pessoa (ou de “persona” para “persona”). Essa será uma tarefa muito mais fácil se você conhecer algumas das pessoas na platéia individualmente. Portanto, é sempre uma boa ideia chegar antes da apresentação para conhecer e cumprimentar os membros da platéia, fazer perguntas e saber quem são (ou com quem você está falando).

5. Seja breve

Para cada apresentação envolvente, há mil que demoram muito tempo para passar. Isso acontece em parte porque as pessoas procuram se estender muito em suas apresentações e também porque o foco de atenção é muito mais curto no mundo conectado em que vivemos. Como regra geral, nenhuma apresentação deve ser superior a meia hora e nenhuma apresentação deve ser executada além do tempo programado.

Vale lembrar que as dicas acima também valem para apresentações textuais – aquelas que você usa para vender seu produto ou serviço – e não apenas para palestras em eventos ou apresentações comerciais.

Fonte: Inc.com

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]