24h

Todos os dias

Rua Tenerife, 31 - 4º Andar

Vila Olímpia - São Paulo

(11) 3044-0710 / 3847-8920

contato@cwosp.com.br

Comparar listagens

9 qualidades das pessoas verdadeiramente confiantes

9 qualidades das pessoas verdadeiramente confiantes

Pessoas verdadeiramente confiantes

Por Dharmesh Shah

Antes de mais nada: confiança não é bravata, ou arrogância, ou uma pretensão evidente de bravura. A confiança não é um ar arrojado ou ousado de auto-confiança dirigido às outras pessoas. A confiança é tranquila: é uma expressão natural da capacidade, conhecimento e auto-estima. Algumas dessas pessoas verdadeiramente confiantes são profissionais com quem trabalho atualmente, outras são empreendedores de startups que conheci em virtude das minhas atividades como investidor anjo. Não chega a ser surpresa, entretanto, que todas elas compartilhem uma série de qualidades:

 

1. Elas tomam uma posição, não porque pensam que estão sempre certas… mas porque não têm medo de estarem erradas.

Pessoas arrogantes e vaidosas tendem a tomar uma posição e, em seguida, proclamar, vociferar e ignorar totalmente opiniões ou pontos de vista diferentes. Elas sabem que estão certas – e elas querem (na verdade, precisam) que você saiba disso também. Este comportamento, contudo, não é um sinal de confiança, mas a marca de um tirânico intelectual.

As pessoas verdadeiramente confiantes não se importam de serem tidas como erradas. Elas sentem que descobrir o que é certo é muito mais importante do que estar certo. E quando elas estão erradas, são seguras o suficiente para recuar graciosamente. As pessoas realmente confiantes costumam admitir que estão erradas ou que não possuem todas as respostas; intelectuais tirânicos jamais o fazem.

2. Pessoas verdadeiramente confiantes escutam mais do que falam.

Gabar de si mesmo é uma máscara para a insegurança. As pessoas verdadeiramente confiantes são tranquilas e despretensiosas. Elas já sabem o que pensam; elas querem saber o que VOCÊ pensa.

Então, elas fazem perguntas abertas que dão às outras pessoas a liberdade de serem pensativas e introspectivas: elas perguntam o que fazer, como fazer, o que você gosta sobre isso ou aquilo, o que você aprendeu com a respeito… e o que elas devem fazer ao se encontrarem em situação semelhante. As pessoas verdadeiramente confiantes percebem que sabem muito, mas gostariam de saber muito mais… e elas sabem que a única maneira de aprender mais é ouvir mais.

3. Elas evitam os holofotes que, por sua vez, brilha sobre os outros.

Talvez seja verdade que elas fizeram a maior parte do trabalho. Talvez elas realmente tenham superado grandes obstáculos. Talvez seja verdade que se tornaram um grupo de indivíduos diferentes em uma equipe de incrível alto desempenho.

As pessoas verdadeiramente confiantes não se importam – pelo menos elas não demonstram isso. (Por dentro elas estão orgulhosas, como deveriam estar mesmo). As pessoas verdadeiramente confiantes não precisam da glória: elas sabem o que conquistaram. Elas não precisam da validação dos outros, porque a verdadeira validação vem de dentro.

Então elas apenas observam de fora e celebram suas conquistas através dos outros. Elas observam de fora e deixam que os outros brilhem – um impulso de confiança que ajuda as outras pessoas a se tornarem verdadeiramente confiantes também.

4. Eles espontaneamente pedem ajuda.

Muitas pessoas sentem que pedir ajuda é um sinal de fraqueza; parece ficar implícita uma falta de conhecimento, habilidade ou experiência.

As pessoas confiantes são seguras o suficiente para admitir uma fraqueza. Então elas muitas vezes pedem ajuda aos outros, não só porque estão seguras o suficiente para admitir que precisam de ajuda, mas também porque sabem que, quando procuram ajuda, fazem também um enorme elogio à pessoa. Dizer “você pode me ajudar” mostra muito respeito pelo conhecimento e julgamento do outro. Caso contrário, você não perguntaria.

5. Eles pensam: “Por que não eu?”

Muitas pessoas sentem que têm de esperar: para ser promovido, para ser contratado, para ser selecionado, para ser escolhido… como o velho clichê de Hollywood, “ser, de alguma forma, descoberto”.

As pessoas verdadeiramente confiantes sabem que o acesso é quase universal. Elas podem se conectar com praticamente qualquer pessoa através de mídias sociais. (Todo mundo que você conhece, conhece alguém que você deveria conhecer). Elas sabem que podem atrair o seu próprio financiamento, criar os próprios produtos, construir os próprios relacionamentos e redes, escolher o próprio caminho – elas podem optar por seguir qualquer caminho que desejarem.

E, muito discretamente, sem chamar a atenção para si mesmas, elas se lançam para o mundo e assim o fazem.

6. Elas não humilham outras pessoas.

De modo geral, as pessoas que gostam de fofoca, que gostam de falar mal dos outros, fazem isso porque esperam que a comparação os façam sentir-se melhor. A única comparação que uma pessoa verdadeiramente confiante faz é a pessoa que ela foi ontem – e para a pessoa que ela espera se tornar um dia.

7. Elas não têm medo de parecerem ridículas…

Quanto estamos realmente confiantes, nós não nos importamos, ocasionalmente, de estarmos em uma situação onde não nos encontramos no nosso melhor. (E, por incrível que pareça, as pessoas tendem a nos respeitar mais quando estamos – não menos).

8. …E elas reconhecem seus erros.

A insegurança tende a produzir artificialidade; a confiança gera sinceridade e honestidade. É por isso que as pessoas verdadeiramente confiantes admitem seus erros. Elas não se importam de servir como um ponto de advertência. Elas não se importam de ser uma fonte de risadas – para os outros e para si.

Quando somos verdadeiramente confiantes, não nos importamos de, ocasionalmente, “não parecermos bem”. Percebemos isso quando somos genuínos e despretensiosos: as pessoas não riem de você, mas COM você.

9. Elas só buscam a aprovação das pessoas que realmente importam.

Você diz que tem 10 mil seguidores no Twitter? 20 mil amigos no Facebook? Muito bom. Uma rede profissional e social de centenas ou mesmo milhares? Isso é ótimo. Mas isso também não é nada em comparação a ganhar a confiança e o respeito das poucas pessoas que realmente importam na sua vida. Quando ganhamos confiança e respeito, não importa para onde vamos ou o que nós tentamos, nós fazemos as coisas com verdadeira confiança – porque sabemos que as pessoas que realmente importam mais estão verdadeiramente atrás de nós.

  • Dharmesh Shah é CTO e um dos fundadores do HubSpot.
img

Laura Lopes

    Posts relacionados

    Como levar o dia-a-dia de uma forma mais positiva

    A pressa diária e os desafios que a vida apresenta pode tornar o dia de qualquer...

    Continue lendo
    por Nucleo P - Soluções Digitais

    Como levar o dia-a-dia de uma forma mais positiva

    A pressa diária e os desafios que a vida apresenta pode tornar o dia de qualquer um estressante....

    Continue lendo
    por Fabio Baptista

    Como programar a mente para eliminar os maus hábitos

    Maus hábitos tornaram-se tão arraigados no comportamento cotidiano das pessoas que, no final do...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Uma ideia sobre “9 qualidades das pessoas verdadeiramente confiantes”

    • Psicologia para persuasão nos negócios | Coworking Offices

      6 de fevereiro de 2018 a 16:21

      […] pessoalmente, em vez de usar o telefone. Na política, existem muitos estudos que demonstram que o contato humano é o método mais eficaz de persuasão para convencer as pessoas a votar em um candidato ou uma […]

      Responda

    Participe da discussão