24h

Todos os dias

Rua Tenerife, 31 - 4º Andar

Vila Olímpia - São Paulo

(11) 3044-0710 / 3847-8920

contato@cwosp.com.br

Comparar listagens

Petrobras: rombo em bilhões explicado

Petrobras: rombo em bilhões explicado

Petrobras está com rombo de R$ 240 bilhões

A Petrobras, maior empresa do País, está em “estado de falência”. Só não está para o governo federal que é o acionista controlador da Companhia, para tristeza dos acionistas minoritárias, que ainda tem esperança em recuperar o capital investido. Não, não haverá reversão desta situação, a não se que o governo federal injete capital necessário para deixar o patrimônio líquido, pelo menos “positivo”.

Não adianta colocar um presidente com probidade e experiência como o Pedro Parente, porque não há milagres a produzir no campo de economia e finanças. Na sequência, embora em número estimado por mim, demonstrarei a situação real da Petrobras. Já vou avisando que os números são catastróficos e serão contestados pelo governo.

A Petrobras contabilizou o prejuízo de R$ 34,9 bilhões no balanço patrimonial de 2015, mas o número é insuficiente para retratar a real situação da Petrobras. Os número do balanço já demonstram claramente a situação. Vejamos os números globais básicos da situação da Companhia para análise e avaliação.

Extraído do relatório e balanço de 31 de dezembro de 2015:

1. Patrimônio líquido, no balanço: R$ 262 bilhões.
2. Número de acionistas: 13.044.497.000 ações.
3. Número de empregados: 78.470 trabalhadores diretos.
4. Faturamento bruto: R$ 321 bilhões.
5. Total do passivo (endividamento): R$ 596 bilhões.
6. Total do ativo (incluído esqueletos): R$ 859 bilhões.
7. Prejuízo devido a impairment : R$ 34,6 bilhões.

* impairment é perda no valor de recuperação de ativos.

Os fatos:

O que chama a atenção no relatório e balanço da Petrobras são os números relativos, que comento a seguir.

a). O excessivo endividamento.

O número de endividamento da Companhia em relação ao faturamento. Para um patrimônio líquido de R$ 262 bilhões, o endividamento de R$ 759 bilhões, sendo R$ 596 bilhões no sistema bancário, está em nível insustentável.

b) Imobilizado super avaliado.

Para o total de ativos de R$ 859 bilhões, o faturamento bruto de R$ 321 bilhões é totalmente insuficiente para remunerar o capital investido. Ou o ativo imobilizado está “muito caro” proporcionalmente ao volume de faturamento. Foi exatamente o que aconteceu com as obras objetos da Operação Lava Jato.

É no ativo imobilizado que que esconde os números irreais. Receio que os ativos estejam constituídos de inúmeros ativos “esqueletos” que só consta do “balanço”, mas que a sua existência real é questionada.

Além de esconder os ativos “esqueletos”, os ativos contabilizados não condizem com o “real valor de mercado”. Exemplificando: A refinaria Abreu e Lima teria custado cerca de US$ 20 bilhões, equivalente a R$ 70 bilhões, enquanto no mercado internacional, o valor de refinaria do mesmo porte valeria máximo R$ 2,5 bilhões ou R$ 10 bilhões. A Complexo Petroquímico de Rio de Janeiro acontece a mesma situação. A Refinaria de Pasadena, objeto de denúncia do TCU, está contabilizado com sobrepreço de cerca de R$ 3,5 bilhões.

Receamos que, se fizer reavaliação do ativo, baseado em “valor do mercado”, o valor do ativo de R$ 859 bilhões, estaria valendo menos de 50% do valor contábil. Fazendo uma “auditoria” externa, baseado em “valor do mercado”, este número deve cair para algo como R$ 430 bilhões. Isto é o prejuízo oculto da Petrobras.

c) Patrimônio líquido da Petrobras.

Ao deduzir o prejuízo “escondido” de R$ 430 bilhões do patrimônio líquido contábil, a Petrobras estará com patrimônio líquido negativo em R$ 170 bilhões, sem contabilizar os prejuízos que os processos que correm contra Petrobras nos Estados Unidos.

d) Processos contra Petrobras nos Estados Unidos.

Segundo informações colhidos no mercado, o rombo potencial dos processos que correm na Justiça americana, está avaliado em US$ 20 bilhões ou equivalente a R$ 70 bilhões, na data de hoje. Este número deverá ser contabilizado como previsão de despesas judiciais para ser deduzido do patrimônio líquido contábil.

Em outras palavras, se a Petrobras vender todos os ativos à “preço do mercado” e pagar a sua dívida, iria faltar R$ 240 bilhões de compromissos ainda a serem pagos.

Podem me classificar como louco, que não estou nem aí. Em meus cometários sobre economia, mais de 90% das minhas considerações vem se confirmando. Desta forma, concluo e afirmo que a Petrobras está falida em R$ 240 bilhões.

Fato relevante:

O “rombo” da Petrobras no final de 2016 será de R$ 240 bilhões, se contabilizar o ativo imobilizado pelo valor do mercado e ainda confirmar o resultado dos processos judiciais que correm nos Estados Unidos conforme mercado prevê.

Fonte:Ossami Sakamori

https://ossamisakamori.blogspot.com.br/

 

 

img

Coworking Offices Vila Olímpia

Coworking Offices: Alugue Escritórios Corporativos Mobiliados em frente ao Shopping Vila Olímpia.

    Posts relacionados

    Aprendendo a Lidar com o Perfeccionismo

    Você sabe o que quer dizer a palavra perfeccionismo? Existem pessoas que possuem uma enorme...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Como identificar nossos 8 mecanismos de defesa mais comuns?

    Ser rejeitado de um emprego que você queria muito. Um ambiente social no qual você não se sente...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    15 dicas sobre como se manter motivado para realizar seus sonhos

    É fácil cair no hábito da procrastinação ou se distrair com assuntos triviais e sem...

    Continue lendo
    por Laura Lopes

    Participe da discussão